Pará faz parcerias com ONGs e Governo Federal e define estratégias para COP-30

- Advertisement -

O governador Helder Barbalho participou de uma reunião para engajamento de parceiros estratégicos para mobilização  envolvendo a realização da 30ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP30), que acontecerá em novembro de 2025, na capital paraense, Belém.

Promovido pela ONG Global Citizen com a ONG Re: wild, do ator Leonardo DiCaprio, os organizadores do evento ressaltaram a importância histórica do país sediar a COP. Na oportunidade, também foi destacada a importância de união entre os grandes players do país para auxiliar na mobilização e engajamento da sociedade.

Também foram debatidas as oportunidades de contribuição do segmento privado e terceiro setor com apoio em iniciativas e fundos ambientais já existentes. O governador Helder Barbalho destacou a importância do legado da COP para o país em uma mudança de agenda e comportamento.

“Temos a grande oportunidade de fazer com que a floresta tenha valor. Acho que este é o grande desafio que nós devemos perseguir e é isso que, como Amazônia, nós iremos fazer”, ponderou Helder Barbalho.

O governador paraense também alertou que não bastam as ações de comando e controle para combater as queimadas e desmatamento, mas que é necessário a criação de condições para instalação de políticas públicas voltadas à regularização e uso do solo.

“É ai que entra a bioeconomia, o florestamento, a regeneração, o crédito carbono, transformando-se numa nova comodite global”, explicou.

Entre as autoridades públicas, também participaram do evento a ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara e secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima, João Paulo Capobianco.

- Publicidade -
spot_imgspot_img

Conteúdo Relacionado

DOL
DOLhttps://dol.com.br/?d=1
Site especializado do portal DOL com notícias, reportagens especiais e informações sobre a COP 30, maior evento climático do mundo, que será realizado em Belém, em 2025, além de temas relacionados, como Amazônia, mudanças climáticas e desenvolvimento sustentável.